Deglutição Atípica – Respirador Oral

Deglutição Atípica - Respirador Oral

O ato de deglutir passa por algumas fases entre elas: fase oral, fase faríngea e fase esofágica. Na deglutição atípica há uma inadequação do tônus, mobilidade e postura da língua e da musculatura dos lábios e bochechas. Uma das características observadas claramente na descrição do padrão da deglutição atípica, é o posicionamento errôneo da língua que pressiona os dentes incisivos centrais e laterais (os dentes da frente) ocasionando muitas vezes alterações dos mesmos, levando ao aparecimento de diastemas (espaços entre os dentes), projeção dos dentes incisivos, mordida aberta e respiração oral.

A respiração oral prejudica a vida escolar, o convívio social e a qualidade de vida.

Algumas das características do respirador oral:

- Está frequentemente resfriado devido a falta de aquecimento e umidificação do ar;
- É inapetente, porque o ato de se alimentar gera esforço e cansaço. Logo não ganha peso e quando criança pode apresentar dificuldade no crescimento;
- Apresenta postura corporal incorreta;
- Apresenta rendimento físico diminuído;
- É sonolento, apresenta muitas vezes, déficit de atenção, concentração e dificuldade de aprendizagem devido à falta de oxigenação no cérebro;
- Apresenta face alongada, caracterizada pelo aumento de altura da metade inferior do esqueleto dentofacial. Na criança a respiração oral reduz o estímulo de crescimento do terão médio da face, levando a formação de um palato fundo (em ogiva), hipodesenvolvimento lateral da arcada dentária superior em consequente aumento ântero-posterior da mesma e protrusão dos dentes;
- Apresenta olheiras devido a diminuição da drenagem linfática e ao sono agitado. Como dorme com a boca aberta geralmente baba e ronca.

Deglutição atípica e alteração na fala:

Ainda um outro fator a ser observado nos problemas da deglutição atípica, é que com a alteração do tônus muscular da língua, pode aparecer associado desvios na articulação dos fonemas /t/ /d/ /n/ /l/, pois esses fonemas tem seu ponto de articulação no mesmo lugar onde a língua pressiona no ato da deglutição. Pelo mesmo problema de tônus os fonemas /s/ e /z/ podem apresentar escape da língua nos dentes incisivos centrais dificultando assim a emissão desses fonemas.

Tratamento da deglutição atípica

A primeira coisa a se fazer é tratar a causa dessa respiração bucal. O profissional capacitado para isso é o otorrinolaringologista, ele verificará se há ou não alguma alteração causando a obstrução da via aérea (amígdalas hipertrofiadas, adenóides…) ou se é somente uma questão de mau hábito. Serão tomados os procedimentos cabíveis a cada caso e a partir daí inicia-se a intervenção fonoaudiológica para se trabalhar as funções estomatognáticas (respiração, mastigação, deglutição e fala) adequando a motilidade, tônus e posicionamento dessa musculatura envolvida nessas funções.
O trabalho de reeducação da função é realizado em paralelo com o trabalho de um ortodontista, realizando a correção ortodôntica juntamente com a terapia fonoaudiológica realizando a reeducação das funções estomatognáticas.