TDAH

Criança Hiperativa

O transtorno se caracteriza por sinais repetitivos e claros de desatenção, inquietude e impulsividade, mesmo quando o paciente tenta não mostrá-lo. O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é responsável pela enorme frustração que pais e filhos portadores desse distúrbio experimentam a cada dia. Crianças, adolescentes e adultos hoje diagnosticados com TDAH são frequentemente rotulados de “problemáticos”, “desmotivados”, “avoados”, “malcriados”, “indisciplinados”, “irresponsáveis” ou até mesmo “pouco inteligentes”. A maioria daquilo que lemos ou ouvimos sobre o assunto tem uma conotação negativa. Os portadores desse distúrbio são muito inteligentes e em alguns casos precisam do apoio de uma equipe multidisciplinar: neurologista, fonoaudiólogo, psicólogo…
Este transtorno continua sendo pouco conhecido, apesar dos estudos a respeito terem se intensificado nas últimas décadas e a prática ter mostrado que 3% a 5% das crianças em idade escolar podem ser incluídas nesse diagnóstico.

Nas meninas, é mais comum a forma do TDAH em que predomina a desatenção: elas parecem tranquilas e na sala de aula muitas vezes se mostram quietas, sem perturbar o ambiente como os meninos. No entanto, essa aparente calma esconde um pensamento que voa e se distrai com ele mesmo. A falta de aproveitamento escolar é refletida nas notas das avaliações e boletim.

Já nos meninos é mais comum a forma de TDAH que une a hiperatividade com a impulsividade, podendo ou não ser acompanhadas da tendência à distração. O aparecimento das três formas juntas configura a forma mista de TDAH.

Sinais de Desatenção

Falha em dar atenção a detalhes ou comete erros grosseiros nas atividades escolares. Tem dificuldade em manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas. Parece não escutar quando lhe falam diretamente. Não consegue seguir à risca instruções nem terminar tarefas escolares ou atividades domésticas. Tem dificuldade em organizar tarefas e atividades. Evita, não gosta, ou fica relutante ao se engajar em atividades que necessitem de esforço mental contínuo. Perde coisas necessárias para atividades ou trabalhos (brinquedos, lápis, livros, ferramentas, coisas pessoais). É facilmente distraído por estímulos externos. Se esquece das atividades diárias.

Sinais de Hiperatividade

É inquieto, fica com as mãos e pés se mexendo constantemente quando sentado. Deixa o seu assento na classe ou em outras situações quando se espera que permaneça sentado. Corre ao redor ou trepa nas coisas em situações em que isso não é apropriado. Tem dificuldade em brincar ou se engajar em atividades de lazer de forma quieta. Está “pronto para decolar” ou age como se estivesse “ligado a um motor”. Fala excessivamente.

Sinais de Impulsividade

Responde de forma intempestiva, antes que a pergunta esteja completamente formulada. Tem dificuldade para aguardar pela sua vez. Se intromete ou interrompe os outros (em conversas ou jogos).

Tratamento

As dificuldades em manter a atenção, a desorganização e a inquietude atrapalham bastante o rendimento dos estudos. Geralmente o paciente com TDAH possui algumas habilidades rebaixadas como: competência comunicativa, nomeação e memória de trabalho. Na escola tem dificuldade para copiar do quadro, a produção textual é pobre e na leitura como está sempre a 1000 por hora esquece na maioria das vezes de ler o título e detalhes importantes do texto e com isso acaba não entendendo o que leu. Daí a importância do fonoaudiólogo para o tratamento do TDAH que pode estar na maioria das vezes associado à dislexia, disortografia ou até a discalculia.